terça-feira, 11 de novembro de 2008


"A vida não é mais do que uma viagem de comboio...


Repleto de embarques e desembarques, salpicado por acidentes, surpresas agradáveis em algumas estações e profundas tristezas noutras. Ao nascer, subimos para o comboio e encontramo-nos com algumas pessoas que acreditamos que estarão sempre connosco nesta viagem: os nossos PAIS.

Lamentavelmente, a verdade é outra. Eles sairão em alguma estação, deixando-nos órfãos do seu carinho, amizade e da sua companhia insubstituível. Apesar disto, nada impede que entrem outras pessoas que serão muito especiais para nós.

Chegam os nossos irmãos, amigos e esses maravilhosos amores. De entre as pessoas que apanham este comboio, também haverá quem o faça como um simples passeio. Outros, só encontrarão tristeza nessa viagem… E outros também, que circulando pelo comboio, estarão sempre prontos para ajudar quem precisa.


Muitos, quando descem do comboio, deixam uma permanente saudade… Outros passam tão despercebidos que nem reparamos que desocuparam o lugar. Às vezes, é curioso constatar que alguns passageiros, que nos são muito queridos, se instalam noutras carruagens, diferentes da nossa. Assim, temos de fazer o trajecto separados deles. Mas, nada nos impede que, durante a viagem, percorramos a nossa carruagem com alguma dificuldade e cheguemos até eles…

Mas, lamentavelmente, já não nos poderemos sentar ao seu lado, pois estará outra pessoa a ocupar o lugar, mas havera sempre uma oportunidade.


A viagem faz-se deste modo: cheio de desafios, sonhos, fantasias, esperas e despedidas…mas tambem de perdões e reconciliações. Então, façamos esta viagem da melhor maneira possível… Tratemos de nos relacionar bem com todos os passageiros, procurando em cada um, o melhor deles. Recordemos sempre que em algum ponto do trajecto, eles poderão hesitar ou vacilar e, provavelmente, vamos precisar de os entender, conversar…

Como nós também vacilamos muitas vezes, sempre haverá alguém que nos compreenda. Como sempre o fez.. No fim, o grande mistério é que nunca saberemos em que estação vamos sair, nem, muito menos, onde sairão os nossos companheiros, nem sequer, aquele que está sentado ao nosso lado.

Fico a pensar se, quando sair do comboio, sentirei nostalgia…
Acredito que sim. Separar-me de alguns amigos com quem fiz a viagem, será doloroso. Deixar que os meus filhos sigam sozinhos, será muito triste. Mas agarro-me à esperança que, em algum momento, chegarei à estação principal e terei a grande emoção de que alguém chegou que me é muito querido. O que me fará feliz, será pensar que colaborei para que a sua bagagem crescesse e se tornasse valiosa.


Façamos com que a nossa estadia neste comboio seja tranquila e que tenha valido a pena. Esforcemo-nos para que, quando chegue o momento de desembarcar, o nosso lugar vazio deixe saudades e umas lindas recordações para todos os que continuam a viagem.."


alguém que não eu, escreveu estas linhas, cheias de significado, e que acho que transmitem muito...

a esse alguém, o meu obrigado por ter partilhado comigo um pedaço de si tão importante, o qual achei que devia de dar o tributo merecido, partilhando publicamente o que deveria de ter sido enaltecido...

a ti o meu obrigado...

3 comentários:

Anónimo disse...

Obrigado por partilha-res a mesmo comboio que eu, um beijo...JE

Anjo Negro disse...

Quem o escreveu já andou em muitas carruagens, já viu embarcar e desembacar amores e desamores, amigos e companheiros! Só alguem que já passou por isso consegue escrever assim, escrever de um jeito que enfeitiça ...
Mas tu Minha Diabinha, o teu comboio já tem algumas carruagens, já fizeste paragens dificeis, mas sempre, sempre, conseguiste arrancar de novo para outra estação e ultrapassar cada obstaculo que te aparece pela frente ... Espero estar contigo na Carruagem da Amizade para todo o sempre, uma ao lado da outra, na direcção da estação da Felicidade, se não, pelo menos seremos duas a encarar o bicho "papão", ele que tenha cuidado conosco, não é ?!?
Bjs Diabinha, desde teu Anjo Negro

José Rios disse...

Muito lindo e profundo este texto, um obrigado a quem o escreveu! e a ti tambem por o teres partilhado!..

bejinhusss ;)