domingo, 5 de abril de 2009


Há alturas em que nem uma ideia sai para pôr um post, outras em que os temas ou divagações me inundam o cérebro, sejam eles válidos ou não.Hoje é um dos dias em que os pensamentos surjem como lojas de chineses, ou cogumelos vá,tendo de escolher entre eles o que julgo se adaptar melhor à minha essência deste dia,sendo que o meu blog para além de ser algo onde partilho o que nem sempre posso dizer, o que me faz rir ou chorar, serve como uma espécie de diário...

Como tal largo uma ideia, pensamento ou o que lhe queiram chamar. Hoje fui assistir a uma coisa que até nem acho muita piada, pelo menos visto pela televisão, sim porque ao vivo tudo muda de figura, assim como futebol que confesso detestar, mas ao vivo é outra coisa. Assim como ainda me lembro de assistir a um jogo de raguebi onde simplesmente a melhor equipa do mundo, os All Blacks na altura(nem sei se ainda são, vejam lá)há cerca de 13 anos atrás, vi jogar ao vivo na Nova Zelândia, e ia caindo da bancada tal era a excitação de toda a magia de tudo. Mas voltando aos tempos de hoje, fui ver o Triatlo que decorreu em Quarteira.

Estava eu com um olho nas guerreiras e outro perdido no meio do mar em busca dos concorrentes quando no meio deles, cansados mas de olhos brilhantes, surgem dois que me chamaram à atenção. Um deles com uma prótese numa perna, que me fez pensar na força que tinha para estar ali, mas um outro é que me deixou a sentir como uma perfeita idiota....

Por entre a passagem delineada pela areia e barreiras feitas com barras de metal,ups..., estava eu no final perto do asfalto, onde as bicicletas os esperavam, quando se ouviam os aplausos fulgorosos, e pensei para mim o porquê até chegar ao pé de mim. Dou com um rapaz deficiente, sem coordenção de movimentos e pensamentos, sou tão banal, a correr ao sair do mar, a lutar com o fato próprio de quem faz a prova de natação, a preparar-se para a prova de bicicleta, e no meio de centenas de concorrentes vinha no meio deles, com uma garra e sorriso que ainda agora me fazem sentir como uma perfeita idiota. Aguentou a prova de natação, bicicleta e corrida sem pestanejar, como um campeão, como nem eu aguentaria sequer a de natação, quanto mais as outras duas, e nada mais fiz do que me resumir à minha insignificância...Eu ali a assistir e ele a mostrar a sua força....

Ao escrever estas palavras tenho na memória a sua face, sem nome é certo, mas a sua face... NÃO SE TRATA DE PENA MEUS AMIGOS, mas um wake up call, como dizem os ingleses com quem lido 5 dias por semana, uma lição de vida como o Por detrás do Muro fez no seu blog espectacular uma vez que me pôs a chorar,procurem uma Verdadeira História de amor, mas não deixem de ver o blog em si, num post onde mostra algo mais importante do que uma mala que não se pôde comprar ou um par de sapatos que o orçamento não permitiu adquirir, mas que mostra uma lição de vida e amor. Assim como aquele homem, que com a sua força e vontade me mostrou o quão insignificantes eu e tu que lês podemos ser...

Vi a prova até ao seu final mas confesso que não sacudia do pensamento aquela cara que me povoava até ao infímo do meu ser, e fazia mesmo sem intenção uma retrospectiva da minha vida e percurso, com precalços menos saborosos que mel, como tantas, mas cada um sabe de si e Deus sabe de todos, e olhava para o meu íntimo e sentia-me ingrata por menosprezar o que para muitos seria uma benção.

Mesmo sem querer pus-me a pensar no que a vida dele seria e a dos que por ele lutavam diáriamente, nos sacrificíos feitos sem pensar no amanhã mas apenas no bem estar de hoje, e sentia-me até futil... Sentia uma pena sem tamanho, de mim mesma,não dele ou dos seus, por me atrever a lamentar porque isto ou aquilo não corriam de feição, onde cada conquista, vitória dele se enalteciam, por mais pequenas que fossem, coisas que eu ou tu tomamos como certas, e nos passam ao lado....

A maior pena que sinto para além do facto de que apenas damos valor ao que temos quando vemos uma perda maior que a nossa, falando no geral claro, é que a "vida normal" para nós muitas vezes não tem assim tanto valor até aprendermos com quem tem tanto para nos ensinar...


Não cortou a meta consagrando-se como vencedor perante câmeras e afins, mas para mim ainda a esta hora tardia, onde ele mesmo descança, foi o vençedor, em todos os apectos e mesmoaqueles que não se me ocorrem agora, mas foi, mesmo que eu seja a unica desconhecida que se lembra, para mim e por mim tem a medalha,pela sua preserverância, aquela que eu não tenho, pela sua garra, a que eu perco mas que ele tem, pela sua coragem, a que não agarro em batalhas que ele acha que valem a pena, por tudo isso a ele dedico o meu sono, o meu pensamento, este simples post....

A ti o meu obrigado sêr....
In the arms of an angel...

14 comentários:

Skywalker disse...

Um verdadeiro campeão que nos faz questionar pensamentos, atitudes, enfim a própria vida.

Beijokas

Lita disse...

Excelente post. De facto, queixamo-nos de barriga cheia, sem dar nem um dácimo do que aqueles que têm verdadeiros desafios fazem. Uma lição de vida. :)

antonio - o implume disse...

Por vezes precisamos de uma árvore para ver a floresta!

korrosiva disse...

É sem duvida nestas alturas que nos sentimos insignificantes!

beijinhosss
Bom domingo :)

JP disse...

Dá mesmo que pensar...

JP disse...

http://palavraestranha.blogspot.com/2009/04/diz-que-e-uma-especie-de-premio-ii.html

Karochinha disse...

Por vezes somos tão ingratos, tomamos tudo, literalmente tudo, como garantido e se o carro avaria, se perdemos os óculos, se a lâmpada se fundiu, temos o bastante para lamentos de uma semana inteira!
Estes casos fazem-me agradecer, de manhã, pela capacidade que tenho de me levantar sozinha, de poder ter a minha visão, os meus movimentos, agradeço pela minha família, pela minha casa, pelo meu trabalho e vivo os meus dias muito bem comigo e melhor com os outros, questionam-me de onde me vem tanta disposição e quando lhes conto, raramente mudam algo na sua vida, precisam de ver e sentir aquilo que tu e eu sentimos!
É uma lembrança constante, não desaparece, não evapora, é permanente como uma ferida, que sara e deixa a sua cicatriz!

Beijocas

Rafeiro Perfumado disse...

Só uma dúvida, quando os pensamentos te inundam a cabeça o que é que fazes:
a) chamas os bombeiros
b) abres as orelhas
c) usas uma esponja

:D
Beijo!

Antonio saramago disse...

Mais uma Mestria de bem se Blogar e minha querida amiga, realmente ainda existem pessoas com muita força para a vida.
São estas pessoas que temos de louvar e de nos resignar-mos, porque obrigam-nos a pensar e se fosse eu?!

sonhos/pesadelos disse...

Skywalker, alguém que possui uma capacidade de lutar muitas vezes muito maior do que nós, "ditos normais"...
bjs endiabrados

Lita, se todos pusessem os olhos diariamente em exemplos destes, o mundo seria melhor,penso eu.
bjs endiabrados

António, disseste uma grande verdade, bem grande...
bjs endiabrados

sonhos/pesadelos disse...

Korrosiva, eles é que nos ensinam muitas vezes a nós...
bjs endiabrados

JP, a intenção é essa, deixar-nos a pensar....e ja cumpri!
bjs endiabrados

Karochinha, somos iguais então...
bjs endiabrados

sonhos/pesadelos disse...

Rafeiro, é mais á base de desentupidor....lol
bjs endiabrados

Antonio, mai nada!!!! poderiamos ser nós ali naquela situação, e deixamos a vida passar muits vezes sem brilho...
bjs endiabrados

izzie disse...

E diz ela que tenho um nice blogue... escolhi este post, mas poderiam ter sido tantos outros.
Tu sim tratas temas que valem a pena :)
Vou aparecendo por aqui se me deixares :)

Beijinho,

sonhos/pesadelos disse...

Izzie, deixaste-me agora sem palavras...para além do que escreveste, deste-te ao trabalho de ler posts anteriores ao ultimo, poucos o fazem...muito obrigada linda!!!!
aparece sim que vou ficar muito contente.
bjs endiabrados e boa Páscoa