terça-feira, 21 de outubro de 2008

sorrir


Alguém um dia disse que o sorriso não tinha preço, e como tinha razão… pois bem, mas se assim é, porque é que tão pouca gente o usa? Com vontade? Com prazer? Será pelo acumular dos problemas? Será porque as coisas quase nunca correm como gostaríamos?
Se oferecido, grande parte das pessoas não lhe ligam ou dão uso, imagino então se tivesse de ser comprado! Vamos supor que era vendido em comprimidos ou pastilhas efervescentes numa farmácia, alguém o compraria? Tenho cá as minhas dúvidas.

Confesso que muitas vezes é mais fácil resmungar ou praguejar, mas reacção gera reacção e transforma-se numa bola de neve. O sorriso para além de fazer as pessoas parecerem mais novas, transmite uma sensação de calma e bem-estar, senão vejamos:
Quando nos dirigimos a um restaurante em que o serviço foi agradável, o emprego afável e simpático, mesmo que a comida não esteja totalmente do nosso agrado, somos capazes de relevar com aquela frase do género, “deixa lá, o empregado até tem sido simpático.”e depois de uma refeição amena vem a dolorosa conta, e aí vem o azedume… isto tudo??? Mas se a mesma foi acompanhada de um sorriso secalhar pagamos e não choramos tanto o dinheiro, saindo do restaurante a comentar que foi caro mas fomos bem servidos. Agora ponham a situação inversa, se a comida até fosse excelente mas o atendimento péssimo, voltariam? Por certo não.
Se formos na rua e alguém nos sorrir, a nossa reacção será automaticamente retribuir, ou não?Conheço quem seja capaz de pensar que traz algo por detrás desse sorriso ou que simplesmente esteja tão absorto no seu negativismo que nem se aperceba. Mas será que a vida correrá melhor assim? Ou terá mais sabor se nos dermos ao prazer de sorrir? É claro que não irá resolver os nossos problemas, mas enquanto ele existir iremos com certeza vê-los de outra forma menos aterradora ou menos feroz.

Como as crianças que sorriem porque descobriram um caracol escondido numa folha, ou um idoso a quem um sorriso oferecido vale mais que uma caixa de comprimidos, que tantas vezes não surtem tanto efeito como um gesto puro de carinho, como um sorriso.
Sorrir é uma mistura de sentimentos bons, em que mesmo em momentos em que nós próprios não somos capazes de o fazer, mas se alguém o fizer por nós e nos o oferecer, será um momento em que ele terá o seu significado especial. Inclusivamente uma das melhores terapias que existe é a do riso.
E como alguém sábio disse, rir é o melhor remédio, o sorriso é das coisas mais doces que há…

1 comentário:

Antonio saramago disse...

Não me dês nada em troca...
Mas mostra-me um SORRISO!