quarta-feira, 22 de outubro de 2008


Hoje assim que pus o nariz fora de casa,senti um frio fora do normal, afinal no Algarve nunca faz frio a sério, ou pelo menos as pessoas pensam dessa forma.o Inverno começa a chegar devagarinho e com ele a minha época favorita do ano, o NATAL!!!!
Por estranho que pareça, ainda não começaram a aparecer os anuncios alusivos a esta época, com a enchente na televisão de bonecos e brinquedos, playstaions e action-mans, ou então aqueles anuncios ás marcas de Wiskhy ou Porto. Por um lado ainda bem que ainda não aconteceu, pois tendo duas princesas em casa, começaria já o pandemónio das toneladas de Barbies para pedir ao Pai Natal ou então as carradas de jogos de PSP.Essa deve ser a parte que menos me agrada, o consumismo em massa crescente e a obrigatoriedade que todos sentem de ter comprar prendinhas para todos os que nos oferecem também, não que não seja indelicado não o fazer, mas muitas vezes por esse tipo de situações, criam-se dividas imensas nos cartões de crédito,apenas por uma questão de aparências, e não por vontade sentida.

Uma das coisas que adoro é ver as ruas enfeitadas, cheias de luzinhas e cores garridas, o 1 de Dezembro, em que enfeito a casa com as meninas havendo bolas espalhadas por todo o lado, gritaria sobre quem põe a fita vermelha ou amarela, o cão enrolado nas luzinhas, spray de neve em formas engraçadas nos vidros, enfim, é uma azafama total mas compensatória.

Outra das minhas partes favoritas são as reuniões de familia que começam a surgir, á volta da ementa a ser preparada, a escolha do local para ser realizada a consoada, o escolher dos pratos, iguarias e miminhos a levar em consideração, por mais pobre que a mesa seja, se for feita com carinho e alegria com certeza será um manjar, quando passada na companhia de quem se preza.

Visto por este lado, é uma época linda, mas tb tendemos a esquecer quem não tem este tipo de azafama saudável para sentir, a mesa para poder sentar e confraternizar, ou simplesmente um tecto para se abrigar... se a vida fosse menos injusta este tipo de situações não se verificavam, mas infelizmente elas existem...

Quantas pessoas passam este tempo sózinhas? Por este ou por aquele motivo, o certo é que acontece. Dizem que o Natal é quando um homem quiser, mas se assim é porque é que não é para todos?

Apesar de ser uma ápoca especifica do ano, com os seus próprios simbolos caracteristicos, o seu esirito de união, ajuda, compreensão, benevolência, deveria ser mantido pelo ano todo. Apesar de ser dificil e muito bonito mas na teoria, se todos pensássemos um pouco nisso, talvez a vida fosse um pouco mais colorida, como a árvore de Natal que com tanto brio enfeitamos...


2 comentários:

Antonio saramago disse...

Ainda é cedo, mas já começa a cheirar a NATAL, por aqui também já andam na iluminação das ruas.

João Pereira disse...

Também é a minha favorita. Mas começa a faltar o espírito a muita gente. Parece que sem dinheiro as pessoas já não conseguem viver o natal!
(Obrigado pelo teu comment)