quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Desde Segunda-Feira que tudo está virado do avesso... em todos os sentidos. Não que não desse valor às pequenas coisas(sempre dei) à vida em si ou à fragilidade da mesma, logo eu...mas nunca me senti tão impotente como agora, e com a impotência vem a raiva, a tristeza, a força em si mas a quebra da mesma. Nesta altura tudo ganha contornos que numa altura menos...intensa, não saltariam à vista ou seriam gritantes como agora. Umas atenuam-se, outras intensificam-se, umas desvanecem por completo e outras sufocam-nos...

Com a cabeça a mil e dividida entre duas camas de hospital diferentes,cada uma com a importância,nem me atrevo a pensar em fraquejar, mas confesso que a esta hora se torna dificil.Poderia pensar ah e tal sou humana também, mas tenho pessoas que precisam da minha força mesmo sem saber onde a ir buscar, mas de que adiantaria ser mais uma a chorar desalmadamente?Quem limparia as lágrimas e daria força, mesmo gritos e berros que sejam para os manter acordados, alertas, mas que os incentiva a continuar? Numa coisa sou muito boa, sem falsa modéstia, é a procurar o bom das coisas, por mais infímo que seja, sempre preferi ver um copo meio cheio a um meio vazio, e nisso se baseia a esperança, a felicidade, a vida... Mas confesso que tanto sorriso, tanta força, tantas palavras de coragem apenas escondem a dor, a raiva, a tristeza que sinto, e mais... a impotência!

Saber que uma mulher de 52 anos, que deu a vida por duas filhas, que as "estragou" inclusivamente (como provavelmente faço com as minhas), que sempre foi o cérebro da casa, de uma vivacidade imensa, que não fala, grita lol mas que é de uma alegria contagiável, doce e que amo, sabe-la a definhar numa cama, entubada, inchada, irreconhecível, num farrapo, dói demais... Uma mulher que suportou coisas de filhas que mais ninguém suportaria, tantas vezes "discuti" com ela por permitir,mas mãe é mãe (será?)mas ao ponto de a ver virar um zombie autêntico de calmantes que tomava, e saber que uma delas, ao saber do acidente e do seu estado, dizer que ia pensar se a ia ver ou não... que não conhecia tal senhora...FODASS!!!!!!!!!!!!!!!

Dá Deus nozes a quem não tem dentes para as roer mesmo... Devias de ter passado fome! Devias de ter passado frio! Devias de ter mendigado pelo prato de comida que te deram criatura infame!Não te atrevas a cruzar o meu caminho... Nem atravesses a mesma rua que eu, ou não respondo por mim...Mando-te para outra cama de hospital também criatura ruim! Uma mesmo com os defeitos que tem, a que julgavam a "ovelha negra" tem estado lá, com os seus fricotes é certo mas lá! Tu... Um ser ignóbil que só pode estar debaixo de algum tipo de bruxedo, porque ninguém faz uma coisa assim, sem ter motivos!!!!! Das coisas que mais me dói no ser humano, para além do egoísmo é a injustiça... Nem a minha raiva mereces, mas o certo é que a puxas. Uma filha amada, criada com o carinho que lhe era merecido (ou não), virar as costas assim a uma mãe... Nem que fosse o pior ser do mundo caramba, a pior assassina, mas sendo um ser que ama, cuida, protege, releva todas as merdas possiveis e imaginárias,e ainda acredita que tudo é passageiro, é dor demais... Penso que as lágrimas não caem porque ainda não te vi Titi,a raiva por tudo é demasiada,porque sei que se te visse assim,não aguentaria... Cheia de dores, nem consigo imaginar a tua agonia, uma hora para te desencarcerarem do Opel Corsa e tu consciente, a perguntar pela Ester, a Ester, a Ester...Dela nem falo hoje...

Ainda não te tinha imaginado como hoje ou agora, a ti e à minha sobrinha linda...Talvez a quente ainda, mecanismo de defesa, preocupada em ser forte, achei frieza a mais da minha parte até,só oiço bip bips na minha cabeça, os teus e os da Ester... Tu que conheço há 11 ou 12 anos já, que ao fim ao cabo não me és nada ou sangue do meu sangue,mas és como se fosses!!!! Quem define o que é sangue ou não?

Mãe tua, avó da Ester, que ainda não sabe... Senhora com 86 anos, daquelas avozinhas que sempre defini como avó de conto de fadas, que muitas vezes até penso nem visitar quando vou à vossa terra porque assim que me vê chora... mas não consigo mesmo, é unica! Mulher que como tu lutou a vida inteira e que tem uma ternura, uma cândura sem precedentes, saiste a ela. Numa aldeia pequena como a vossa,(já todos sabem menos ela) saberá mais cedo ou mais tarde que tanto filha como neta estão em coma, a correr risco de vida... Como será Titi? Nem tu mesma imaginas o estado de Ester nem podes ou deves, quanto mais ela. Uma senhora que me recuso a ver sofrer, mas terá de saber... Mas isso a matará do coração, todos sabemos disso. O teu sobrinho... o que te baptizou de Titi, o primeiro, está um farrapo... foste uma mãe para ele (junto com a dele), tia, sorriso e tudo mais...Mana casula em coma, tia amada e adorada em coma, não sei mais o que fazer! Acorda Titi por favor...Mariana Fialho, acorda! Manda a merda dos ventiladores, drenos, fracturas para o c**** mas mostra do que és feita mulher!!! É que dói muito sabes?

Revolto-me, não merecias! Nem tu nem o anjo de cabelos encaracolados,de tenra idade que engessado se mostra noutro canto inanimado... Cansada de pedir a Deus por vocês já... mas não desisto! E se por algum motivo ou designio, ele não se mostrar soberano... estarei cá Fodass!!!

Agora loira de voz alegre, toca a despertar sim? Cá estarei para ti...

3 comentários:

JP disse...

Olá!
Perante situações destas é que vemos como é frágil a nossa vida, muito queriamos ajudar mas nada podemos fazer. Ficamos com sentimento irritante impotência, que nos consome... Resta-me dar muita força para os familiares e desejar rápidas melhoras para elas...
Bj

TRAÇOS disse...

Olá,são nestes momentos que nos apercebemos,do quão frágil somos nesta condição de vida.
Basta um segundo,e tudo muda.
Não lhe quero deixar palavras tristes,mas sim palavras de força,coragem,alento e fé,continue sempre a tê-la.
Desejo muito que toda a situação se reverta,que as lágrimas essas,sejam de alegrida,e as mazelas,que o tempo as apague.

Continuarei a acompanhar,permita-me deixar-lhe um beijo e votos sinceros das mais rápidas melhoras dos entes queridos.

Lukas

maria disse...

Minha amiga, estives-te comigo em momentos parecidos sem saberes, hoje estou contigo, rezo por ti e pelas tuas amigas.
Força...e não te deixes ir abaixo agora, o tempo da "ressaca" virá depois, agora é tempo de força.
UM BEIJO AMIGA
MARIA