quarta-feira, 1 de julho de 2009


Este meu post vem como uma espécie de comentário ao meu estimado comentador Antonio-O Implume,com relação ao meu ultimo post,que desde que o meu blogue Pensamentos surgiu se deu ao trabalho de o ler,acompanhar e comentar, a ti te agradeço tanta atenção...


O António disse que para se ser bem servido neste país é necessário que alguém simpatize connosco,afinal o meu post foi de escárnio e mal dizer, a bem dizer loool, e não lhe tiro a razão. Mas quanto a isso, nem discuto, basta ver o tratamento que levamos nas urgências,algo de que já falei aqui,ou quando nos dirigimos às finanças e levamos com trombas maiores que as filas,ou no fundo de desemprego em que as pessoas esperam horas a fio e não têm sequer alguém com uma voz afável que inspire alguma esperança ou confiança, mas nem todos são bafejados pela Natureza com o dom da simpatia...Mas como gosto de marcar pela diferença,nem sempre pela mais positiva hihi, venho dizer de minha justiça. Quem lê e conheçe o que escrevo já se apercebeu de que trabalho em seguros, quem não o sabe,fica a saber, e já estou a ver a cara de quem lê o que escreve!!! Buuuuuuhhhhh, ladrões, roubam a torto e direito,não pagam, e afins.


Se vos digo que não? Mentiria....Embora ache que não seja bem assim, há que se inteirar do que se contrata,assim como a hipoteca da casa ou do carro, blá blá blá, há que perguntar, indagar, inteirar do que estamos a pagar e o que cobre, as linhas chatas e pequeninas não servem para gastar tinta e papel amigos. Mas como o que me traz aqui não é isso,passo a exemplos, e apenas vou usar dois,ou não sairiamos daqui:


Tive uma vez um cliente,cheio da massa como sempre e não é da Nacional, que tinha um portátil XPTO,e que o enfiou no forno e se esqueceu(não me perguntem como nem o porquê tá???)e que no dia seguinte o ligou e imaginam o resultado certo? Churrasco de bites e bytes!!! Cheio de delicadeza e o seu jeito inconfundivel, mas acima de tudo com humildade e educação, veio ter comigo e foi o mais franco possivel,e apesar do guito todo que tem, e olhem que é a rodos, sempre me tratou de igual para igual,sem grandes imponências ou tretas,e explicou o que se tinha passado. A Je,inventou uma artimanha tal à seguradora que mesmo sem ter como, acabou por pagar quase 2000€ pelo portátil dele. Resultado, um cliente satisfeito, que ainda me trouxe uma bela caixa de Cadburys...Eh eh eh Interesseira? Não meus amigos! Contente pelo meu trabalho e esforço ter surtido efeito.


Agora vamos a outro menos ou mais feliz e mais realista:


Uma cliente nossa, minha amiga por sinal,ligou-me a dizer que o cunhado que tinha lá o seguro(somos mediadores,não a seguradora atenção)o ia fazer numa companhia por telefone,não vou mencionar nomes claro,porque era mais barato. Alertei das consequências de que as pessoas não se apercebem e até lhe dei o exemplo dela ter um acidente e não ter quem intercedesse por ela.Disse que ia falar com ele,mas fez noutro lado na mesma. Dias depois liga-me a dizer que ela tinha tido um acidente(intuição de bruxa? loool)e tratei de tudo. No final, consegui que lhe pagassem o arranjo do carro e por portas e travessas ainda recebeu dinheiro para um belo fim de semana fora,não vou explicar como,não saíria daqui. Passados uns tempos chegou a hora de pagar o seguro e como sabiam que era minha amiga,pediram-me para lhe ligar a cobrar. A resposta que levei foi que tinha feito noutro lado mais barato,por meia duzia de euros de diferença.Sempre quero ver se onde o fez,teria o tratamento que teve connosco.

Isto apenas para mostrar que para se ser bem atendido não se necessita de grandes simpatias meu caro,mas apenas de educação e humildade,e profisssionalismo acima de tudo,seja para atender o mais moribundo ao mais bem vestido da nossa sociedade,afinal nunca sabemos quando seremos nós a precisar...Mas que um pouco mais de humildade não faz mal a ninguém...

Se há coisa que o nosso povo podia aprender era que temos facturas para pagar na vida sim, mas que ninguém deve levar com elas sem ter porquê,e nem é justo!

Se formos às urgências, e quem nos atender for indelicado,havia de se lembrar de que um dia há-de estar nessa situação. Se formos a algum local e outro for rabugento,havia de levar com a mesma moeda numa outra situação para aprender,mas como a melhor arma é o sorriso,nunca largo o meu,mesmo que me apeteça enfiar um ananás ao contrário pelo cu deles acima quando merecem,não o faço. Nem todos são iguais,não sou melhor que ninguém,mas também não sou pior....

3 comentários:

Bubble MInd disse...

Concordo plenamente.. tb trabalho no atendimento ao publico e há dias que n tenho pachorra mesmo, ou então, enfim cada cromo que me aparec à frente... no entanto mantenho sempre o sorriso, mesmo que a vontade seja nenhuma... mas faz parte... e por isso é que fico possessa qd vou/estou em algum sitio, e quem está la a trabalhar, não se digna a sequer ter esse cuidado... enfim...
Bubble kiss**

KOTTA disse...

Éh lá esta foi pesada um ananás no c.foge. Bem mas em alguns locais onde me tenho deslocado já tenho encontrado cada fronha, que ou a vida lhes corre mal ou dormem sozinhas ou então precisam de uma reciclagem. Alguns são do tempo da outra senhora já cheiram a mofo. Até parece que tem o rei na barriga,chegam à insolência mas enfim é o que temos.Adorei o que li.Bjos

zafnathpanea disse...

"faz aos outros o que gostarias que te fizessem a ti"

mais ou menos o meu lema... laique iu séde... não sou perfeito nem ninguém é melhor que eu... :P

bjs