quarta-feira, 27 de maio de 2009

Justiça? Onde? Quando? Para quem???


Ora cá vai um post à frasquinho de veneno....Ou seja, à nina....À Ilya Mara!!!!

Justiça...Um tema tão subjectivo como diverso,vivemos em sociedade e como tal temos regras, imposições, leis que o Homem estipula, dizem que temos da melhor justiça a nivel mundial, discutivel no minimo, mas enfim... Temos vários tipos de justiça,aplicável a cada terreno de acordo com a moldura penal,umas mais justas outras menos,mas o que me faz escrever hoje com pontinhas de escárnio e mal dizer é já sobejamente conhecido da opinião publica, o assunto "Alexandra".

Uma menina de olhos mortiços nas imagens transmitidas pela televisão, com um semblante e uma irís gritante,perdida algures que não se sabe onde nem em que meandros. Uma menina que não pediu para nascer como todas as outras, mas que teve o infortúnio de ser dada para adopção,acto muitas vezes mais nobre do que andar ao pontapé entre lar e lar,era suposto ser assim. Encontrou alguém que a acolheu e cuidou dela como sua,com mais ou menos posses,melhores ou piores infantários,pode não ter comido mangas vindas lá de não sei onde mas que teve comida na mesa e uma casa limpa,que teve e conheceu o sabor do carinho e do amor ao seu jeito. Nisto aparece uma mãe,que desculpem meus amigos mas não merece esse titulo, e que decide que após a fase complicada das fraldas e custos delas,das birras ou bibelôts partidos quando achou piada ao som deles a cair,decidiu que a queria. E toca de ir a tribunal...

Um diz que não tem condições para ficar com a menina,outro acha que sim e no meio se decide a vida,bem estar e felicidade de uma criança. Uma criança na idade escolar, que fala uma lingua,conhece uma familia,um pai e uma mãe,uma vida. O que se decide? Bora lá testar este ser humano e ver até que ponto resiste ela com a sua sanidade mental intacta. Bora lá tirar esta menina à força do seu canto e levá-la para um país completamente desconhecido,com uma lingua completamente desconhecida,levá-la para perto de pessoas completamente desconhecidas e pronto! Aguenta Alexandra que já és crescidinha miuda!!!

Aparece nas noticias uma senhora de aspecto duvidoso,com cara de quem gosta de um bom risco de coca e sei lá mais o quê, sem um pingo,UM PINGO de emoção ou de vontade de lhe dar amor,que a carrega e leva como um pedaço de carne ao colo,aparece em plena televisão a bater na menina sem um pingo de remorso,aparece na televisão o local onde é suposto ela viver... Dão nas noticias relatos de pessoas que contam episódios da mamã orgulhosa que deixava a menina à porta do café enquanto pedia doses atrás de doses de Martini misturados com cervejita, os tribunais a dizerem que ela não apresentara planos para o futuro ou condições condignas de criar a Alexandra, e o que se faz? Bora lá miuda, vai para a mão de quem não soube cuidar de ti quando eras bebé mas agora diz que te quer!

Hoje então estava um correspondente de uma cadeia de televisão portuguesa na Russia a contar o que poderia acontecer a esta criança, ora vamos lá analisar sim?

Uma vez que é um caso mediático e a Russia comprometeu-se (yeah, wright) a acompanhar os cuidados dela, e caso se revele que esta mãe não tem condições de a criar, das duas uma: Ou vai para um orfanato, ou vai para uma familia de acolhimento,isto onde? Onde? Na Russia claro! Sim porque para terras lusas,as que conhece e domina a lingua já não volta. Que raio de justiça é esta?????????????????

Uma menina em tenra idade,arrancada dos braços de quem não a gerou mas amou,muito mais do que quem a teve,é remetida para dentro de um avião e jogada que nem missil num antro daqueles? A dormir quase de cabelos colados ao tecto? E vem uma p..... falar de tráfico de órgãos ou prostituição? Que mãe que se preze faz isto a uma criança? Que mãe que abdicou da filha e agora a quer de volta por amor trata assim uma criança em frente de cameras? Em frente de estranhos? Seja em que circunstânia for? À frente ou por trás? Imagino por trás então... Que tribunal ou lei permite que alguém que já deu provas de que não tem condições morais ou psicológicas para tomar conta de si mesma, tome conta e crie um ser mágico?Uma criança????

E o bem estar dela? A sua cabeçinha, como deve estar? Pensaram nisso? Que vai ser desta Alexandra? Andar de bar em bar? A tremer cada vez que ouve um tom mais grave na voz de alguém por não perceber o que lhe é dito ou porquê? Como vai ser a sua adolescência? Vai ter uma mãe que lhe explique o que é o amor ou vai ter a cabeça de tal maneira perdida que se vai meter em porcarias?

E ainda vêem com conversas de que o futuro de uma nação está na geração vindoura....Nas crianças..... Hipócritas!!!!! Uma menina,uma criança posta à prova por um sistema,é suposto ela entender as leis dos Homens que se dizem justas? Onde está a justiça da Alexandra? Onde????

No facto de ser mais um numero ou processo? Mais uma causa que se julgou,arquivou e pôs num anexo junto a tantos outros? Queria ver um desses que deu o aval a passar pelo mesmo....

Mais uma criança que vai crescer sem os seus sonhos, mais uma menina que vai chorar sem saber bem porque mereceu o que lhe fizeram, mais uma criança que se perde.....



Justiça? Justiça????????????? Onde estava ela quando a Alexandra precisou?

12 comentários:

Moonwisher disse...

Justiça...
Muito embora eu acredite nas pessoas, e compreendendo que as pessoas podem errar mas é caso para afirmar:
“A justiça é mesmo cega!” E neste caso Cega e Burra!
Este era o típico caso em que um tribunal devia seguir a famosa figura da justiça:
Tapar os olhos …
Ouvir as partes (incluindo a criança)…
Pegar no raio da balança e decidir perante os factos e o que ouviu…mas não.
Vivemos à mercê de umas ditas “leis” que nos inflige injustiças… que os supostos direitos superam a razão e o bom senso.
Por muito que eu critique os Americanos, tenho que admitir que este tipo de casos são decididos pelo povo e não apenas por uma pessoa que se limita a dizer sim ou não em consequência ao seu estado de espírito no momento, ou seja, se estiver bem disposto diz que sim… se estiver mal disposto diz que não.
Como colocamos a vida, o bem estar físico e psicológico de uma criança nas mãos de uma só pessoa?
Que raio de “justiça” é esta que temos?
Só espero que “esse senhor” a quem foi incumbida a decisão sobre aquela pobre alma tenha filhos e netos, porque se os tiver estou certo que não dormirá durante muitas noites sossegado… e é isso que eu desejo… que a consciência desse senhor remoa durante muitas….e muitas noites.
Sinto a mesma dor que tu Amiga...
Sou pai... e sei que doi!
Bj grande

sonhos/pesadelos disse...

Moonwisher, se alguém acredita nas pessoas eu sou uma delas, mesmo sabendo que algumas não valem muito,todos temos o direito de errar, mas como diz o Rafeiro Perfumado, errar é humano,insistir no mesmo erro é burrice, e no caso da vida de crianças nao há nem deve haver margem para erros!!!!
bjs endiabrados

antonio - o implume disse...

A justiça corrige segundo os livros, a vida, essa está para além dos livors.

korrosiva disse...

Minha querida, para além de lamentar profundamente o caso da pequena Alexandra, não posso deixar de lamentar também a quantidade de crianças que passam pelo mesmo, quando são arrancadas das familias de acolhimento, ou quando não são retiradas de pais que as maltratam a todos os níveis por decisão Judicial.
Há milhares de casos desses em Portugal, gostava imenso que tivessem o mesmo tempo de antena!
Não temos um sistema judicial capacitado para lidar com assuntos do bem estar das crianças/adolescentes. O que vier à rede atende!! Uma vergonha!

beijinhosss
(desculpa o testamento)

Antonio saramago disse...

Será que esse Juiz, anda de consciência tranquila?
Isto é mais uma lição para cada vez mais desacreditar-mos na justiça do nosso país.

Peregrina disse...

Esse caso realmente enerva-me :\

DANTE disse...

Realmente é uma pena ver pessoas tratadas como bens numa prateleira...Nem há palavras para descrever isto.

Beijo :)

izzie disse...

Estes posts frasquinho de veneno também são precisos!
E adorei lê-lo... é por eles que gosto tanto de ti.

Beijo,

Milésimo disse...

Desculpem o palavrão que isto tira-me do serio.
Justiça de merda que se fez aqui, esse filho da p... que julgou o caso não tem filhos ou não sabe o que é amor de pais.
Saberá ele o que vai na cabecinha daquela criança, nos traumas que tudo isto lhe vai causar?
Certamente que houve dinheiro na jogada pois isto não tem qualquer cabimento.
Como sabes tenho o meu milésimo e o amor que lhe tenho faz com que seja solidário com a familia adoptiva e sobretudo com a pequena Alexandra.

Mais uma vez desculpa os palavrões... e toda a minha ira

Bjs

Salto-Alto disse...

Estes temas são sempre muito complexos. É pena que por vezes se esqueçam que é a vida de uma criança que está em jogo...

Milésimo disse...

Mara, estou aqui outra vez porque esta história deixa-me triste...
Sem palavras... Só de imaginar a dor da criança que não pode fazer nada, nem sequer tem um colo para chorar...
A minha lágrima não se compara ao sofrimento dela e tenho a certeza que nós gostamos mais da Alexandra do que essa que se diz mãe (biologica)

Deixo aqui um link com uma petição para devolverem a menina a Portugal e aos seus pais verdadeiros, aqueles que lhe dão amor verdadeiro

http://www.gopetition.com/online/28077/signatures.html

Bjs para... Alexandra

zafnathpanea disse...

:,(